Mulher e marido morto após ser atropelado por ela tinham relação conturbada, dizem vizinhos


Comerciante de 57 anos teve a prisão temporária decretada pela Justiça de Ribeirão Preto, SP. Casal havia discutido antes do atropelamento. Homem de 55 anos morreu na hora. Polícia procura mulher suspeita de atropelar e matar o marido em Ribeirão Preto
A mulher suspeita de atropelar e matar o marido após uma discussão, em Ribeirão Preto (SP), mantinha um relacionamento conturbado com a vítima, segundo relatos de vizinhos. De acordo com moradores próximos ao mercado do qual o casal era dono, as brigas aconteciam até na frente de clientes.
Beatriz Candido Araújo Azevedo Olivato, de 57 anos, teve a prisão temporária decretada pela Justiça. Ela é investigada por homicídio triplamente qualificado. Segundo o delegado responsável pelo caso, a comerciante agiu com intenção.
A Polícia Civil cumpriu o mandado de prisão contra ela nesta terça-feira (10), mas Beatriz não foi localizada.
Procurado, o advogado Carlos Marcelo Rocha Mesquita, que representa a comerciante, disse que ela vai se entregar. Mesquita afirmou que só comentará o caso após tomar conhecimento das acusações.
empresário Fernando Azevedo Olivato, de 55 anos, morreu atropelado pela mulher, em Ribeirão Preto, SP
Reprodução/Facebook
Atropelamento e morte
O empresário Fernando Azevedo Olivato, de 55 anos, morreu no dia 1º de setembro, após ser atropelado na Rua Horácio Pessine, no Jardim Nova Aliança. A princípio, o caso foi registrado como homicídio culposo, sem intenção de matar.
Segundo o boletim de ocorrência, o casal havia discutido no apartamento. A mulher foi para o carro estacionado na rua e foi surpreendida pelo empresário, que tentou entrar no veículo à força pela porta do passageiro.
Ainda de acordo com o registro, Fernando tentou dar a volta para acessar a porta da motorista. Nesse momento, Beatriz acelerou e atropelou o marido. A ação foi filmada por câmeras de segurança de um condomínio na mesma rua.
Marido morreu ao ser atropelado pela mulher após discussão em Ribeirão Preto, SP
Reprodução/Câmeras de segurança
Marido morreu ao ser atropelado pela mulher após discussão em Ribeirão Preto, SP
Câmeras de segurança/Reprodução
No entanto, a análise de imagens de uma câmera em outro ângulo mostram, segundo o delegado, que a vítima não apresentou comportamento violento. José Meirelles afirma que Beatriz acelerou o carro e que Fernando não teve tempo de se defender.
“Quando ele se posta de frente no veículo, sem qualquer meio de defesa, de maneira impiedosa, ela liga o carro e acelera. Ele dá de seis a oito passos traseiros. Ou seja, ele foi empurrado por ela”, afirma.
Conflitos
O casal era dono de um mercado no bairro Leo Gomes de Moraes, zona Norte de Ribeirão Preto. Clientes afirmam que as brigas eram comuns na frente deles e dos funcionários. Segundo o marceneiro Adeilton Lima, Beatriz é ciumenta e Fernando a agredia com frequência.
“Eu não sei como eles conseguiam conviver no mesmo ambiente. Só havia conflito. Todos os dias tinha briga no mercadinho. O povo aqui do mercado não aguentava mais ver eles brigarem”, diz.
Uma mulher que prefere não se identificar afirma que as discussões aconteciam por causa de dinheiro.
“Todo mundo sabia que eles brigavam. A maioria das vezes era ela. Mas eu não esperava de jeito nenhum que pudesse acontecer isso.”
Beatriz Olivato é suspeita de atropelar e matar o marido em Ribeirão Preto, SP
Reprodução/Facebook
Veja mais notícias da região no G1 Ribeirão Preto e Franca
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...