Líder do PSOL pede que seleção abandone ‘bolsonarista mimado’ Neymar

O presidente nacional do PSOL, o historiador Juliano Medeiros, defendeu que jogadores abandonem a seleção brasileira após declarações de Neymar, a quem chamou de “bolsonarista mimado”. Em Singapura para a disputa de amistoso do Brasil contra Senegal na manhã desta quinta, o atacante do PSG disse ser justo receber um tratamento diferenciado no time e que “já carregou a seleção nas costas várias vezes”.

“Se eu fosse jogador da seleção brasileira, pegava um avião hoje mesmo e partia de Singapura. O desrespeito desse bolsonarista mimado não tem limites”, tuitou Medeiros.

Neymar possui bom relacionamento com o presidente Jair Bolsonaro, que o visitou no hospital após contusão às vésperas da Copa América e partiu em sua defesa na época das denúncias de estupro realizadas pela modelo Najila Trindade – em processo arquivado pela Justiça por falta de provas. Atualmente, Najila é processada por suposta fraude no caso.

Historiador gaúcho de 35 anos, Juliano Medeiros foi eleito presidente nacional do PSOL no final de 2017 e coordenou a campanha de Guilherme Boulos à presidência em 2018. Em seu Twitter por vezes manifesta opiniões sobre futebol, além dos temas políticos. 

Também nesta quarta, comentou sobre o futebol do Internacional, que foi derrotado pelo CSA durante a noite. “Como o Internacional vibrante do primeiro semestre se tornou esse time chato, burocrático, previsível, sem brilho?”, questionou. 


Source: http://feeds.feedburner.com/noticiasveja?format=xml

Loading...