Lago volta a encher e Parque das Nações reabre as portas nesta quinta-feira


Parque ficou parcialmente fechado por quase quatro meses para obras de desassoreamento. Anúncio da reabertura foi feito nesta quarta-feira. Lago do Parque das Nações voltou a encher nesta quarta-feira (9). Parque reabre na quinta (10)
João Pedro Godoy/G1MS
Depois de quase quatro meses parcialmente fechado para obras de recuperação e desassoreamento do lago, o Parque das Nações Indígenas de Campo Grande (MS) voltará a ter as portas abertas a partir desta quinta-feira (10). O anúncio foi feito pelo secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck.
Verruck explicou que houve uma demora maior do que o esperado para o enchimento. “Apenas ontem (terça-feira) foi entregue o laudo da barragem do lago. Não poderíamos encher o lago antes de saber se a barragem teria a estabilidade necessária”, disse.
De acordo com ele, o lago, com cerca de 68 mil metros cúbicos de água, deve ficar cheio até o final da sexta-feira (11), mas o parque já voltará a ficar totalmente aberto para visitação a partir da manhã de quinta, em horário normal de visitação, das seis da manhã às nove da noite.
Secretário Jaime Verruck anuncia enchimento de lago e reabertura do Parque das Nações
João Pedro Godoy/G1MS
Ainda segundo o secretário, o lago do parque ainda deve ficar com volume de água um pouco abaixo do volume previsto, já que está sendo licitada uma outra obra para a construção de gabiões, que devem conter o assoreamento. Conforme Verruck, essa obra deve custar R$ 900 mil. “O processo licitatório pra isso deve ainda demorar de 60 a 90 dias, então não há motivo pra continuar com o fechamento e privar a população de visitar o parque”, explicou.
O secretário ainda afirmou que, para essa nova etapa, o lago deverá ser novamente esvaziado.
A prefeitura anunciou em abril o início das obras, que começaram, efetivamente, em junho. A obra de desassoreamento deve custar R$ 2 milhões, R$ 1,5 milhões vindos do Governo do Estado e R$ 500 mil da prefeitura.
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...