Início do governo Zema em Minas tem demissões, paralisações e renomeações

Com um déficit orçamentário oficial de R$ 11,4 bilhões (que o novo governo diz passar dos R$ 30 bilhões), Romeu Zema (Novo) enfrenta, no início de mandato em Minas Gerais, pressão de sindicatos pelo pagamento do 13º do ano passado e pelo fim do parcelamento dos salários, que acontece há exatos três anos.
Leia mais (01/15/2019 – 21h01)
Source: http://feeds.folha.uol.com.br/emcimadahora/rss091.xml

Loading...