Fuga na Cidade de Deus: especialistas afirmam que 'milícia está substituindo os traficantes' na comunidade

RIO — Vila Cruzeiro, 25 de novembro de 2010: imagens registradas pela câmera de um helicóptero da Rede Globo mostram dezenas de traficantes escapando de policiais por uma mata. Cidade de Deus, nesta quarta-feira: a TV exibe uma cena semelhante, mas em um contexto diferente. Quase dez anos atrás, a fuga em massa de bandidos foi sucedida por uma ocupação militar que resultou na instalação de Unidades de Polícia de Pacificação (UPPs) nos complexos da Penha e do Alemão. Hoje, na comunidade da Zona Oeste, o que fica depois que a polícia termina uma operação e vai embora é o medo de que a milícia entre na favela.

Clique aqui para acessar a matéria na íntegra e visualizar este conteúdo.

Atualmente, a Cidade de Deus, que perdeu sua UPP no ano passado, é um território do tráfico cercado por áreas sob o jugo de grupos paramilitares. Em uma reportagem publicada em maio deste ano pelo GLOBO, o promotor Luiz Antônio Ayres, que atua há duas décadas na Zona Oeste, já tinha alertado que a comunidade precisava de um plano do estado porque passara a ser considerada estratégica para as milícias — com ela, fechariam uma espécie de cinturão na região e poderiam avançar em direção à Zona Norte. Nesta quarta-feira, ao comentar a situação da Cidade de Deus, Ayres foi além:

— Em alguns batalhões da Polícia Militar, pelas informações que disponho, há grupos de milicianos infiltrados. Eles estão ali para realizar incursões contra o tráfico, com o objetivo de fortalecer as milícias. São policiais que oprimem colegas de farda honestos.

LEIA:Homem morre após confronto no Engenho Novo; PM e família divergem sobre ocorrido

O sociólogo Michel Misse, professor UFRJ, também manifestou preocupação. Estudioso do tema, ele destacou que milícias diversificaram suas atividades e passaram a ter ligações com o tráfico de drogas em planos de tomada de territórios.

— A milícia está substituindo os traficantes da facção que ainda controla a Cidade de Deus. A tendência é acabar com ela — afirmou Misse.

‘Em alguns batalhões da Polícia Militar, pelas informações que disponho, há grupos de milicianos infiltrados. Eles estão ali para realizar incursões contra o tráfico, com o objetivo de fortalecer as milícias’– Luiz Antônio Ayrespromotor

Vinte e três homens (pelo menos sete deles estavam armados) foram flagrados, nesta quarta, fugindo da Cidade de Deus. Eles percorreram uma trilha numa área de mata e foram para uma comunidade vizinha. A Secretaria de Polícia Militar informou, por meio de nota, que a operação foi “precedida de planejamento para não colocar em risco inocentes”, e teve como objetivo inicial a retirada de barricadas e “miguelitos” (estruturas pontiagudas de metal usada para furar pneus). Ainda segundo o órgão, dois suspeitos foram presos, e um homem com uma tornozeleira eletrônica, flagrado com uma pistola, morreu.

Source: http://oglobo.globo.com/rss.xml?completo=true

Loading...