Estuprador que se passava por policial é reconhecido por 14 vítimas

SÃO PAULO — Preso ontem por se passar por um policial federal para sequestrar e estuprar uma mulher em São Paulo, Adson Muniz Santos, de 34 anos, foi reconhecido por outras 14 mulheres, segundo informações da 1ª Delegacia de Defesa da Mulher, localizada no centro de São Paulo.

Adson foi preso após abordar uma vítima na saída de uma delicatessen na região dos Jardins, em área nobre da cidade, no início do mês. De acordo com os policiais, o homem foi detido portando um distintivo falso e uma arma de brinquedo.

Durante a última semana, outras mulheres divulgaram áudios, textos e fotos alegando terem sido vítimas do golpe por parte do suspeito. Em todas as situações, que ocorreram em pontos próximos na capital paulista, as abordagens foram descritas de forma parecida: o homem se identificava como policial, mostrando o distintivo, e pedia que a mulher abrisse o vidro e encostasse o carro para que ele pudesse aplicar uma multa.

No caso que ocorreu nos Jardins, o suspeito teria entrado no veícuolo após perceber que ele estava destravado. Inicialmente, teria indicado à vítima que a levaria até a delegacia. Em um trajeto que durou três horas, a mulher foi violentada e obrigada a sacar uma grande quantia em dinheiro no caixa eletrônico.

Adson Muniz foi vereador no município de Jussiape, no interior da Bahia, pelo PRB e se candidatou a deputado federal nas eleições de 2014, mas não foi eleito.

Source: http://oglobo.globo.com/rss.xml?completo=true

Loading...