‘Estamos mais ou menos no limite das mudanças’, diz Meirelles sobre reforma da Previdência

WASHINGTON – Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, afirmou na noite desta quarta-feira em Washington que o governo está praticamente no limite entre as mudanças para a reforma da previdência. Ele disse ainda que as últimas alterações aprovadas, como a desistência do teto para policiais militares e mudanças na aposentadoria rural não afetam significativamente

— Estamos mais ou menos no limite das mudanças — disse o ministro, que veio à capital americana participar da reunião anual do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Ele afirmou que, após a aprovação do relatório final, a Fazenda publicará um novo estudo sobre os reais impactos da reforma. Ele afirmou que espera que a reforma represente 70% do que havia sido proposto pelo governo, ao ser questionado de um estudo do Itaú divulgado nesta quarta-feira que aponta que, como está, a economia obtida com a reforma seria equivalente a 53% ao proposto inicialmente pelo governo.

Questionado se está preocupado com a Câmara ter recusado a urgência para o projeto de reforma trabalhista, Meirelles tentou mostrar tranquilidade:

— (não ter sido obtida a urgência na reforma trabalhista) É um processo normal, parlamentar, acredito que temos que cada vez mais vivenciar isso como uma parte saudável da democracia – disse ele.

Meirelles voltou a afirmar que espera a aprovação da reforma pelos deputados ainda em maio e, no Senado, em junho, embora não veja grandes problemas se houver mudanças de “uns dois meses”. Ele afirma que a rápida aprovação, contudo, é fundamental para retomar a confiança da economia.

— O Brasil entrou em crise por falta de confiança — disse.

Fonte: http://oglobo.globo.com/rss.xml?completo=true

Loading...