Espetáculo 'Nó' chega a Florianópolis: 'Precisava de afeto', conta Deborah Colker sobre releitura da montagem


Dança criada em 2005 ganha versão mais ‘madura’, diz coreografa, e trata sobre liberdade e dominação. Espetáculo ‘Nó’ será apresentado em Florianópolis em 17 e 18 de abril
Cia Deborah Colker/Divulgação
Dois anos após passar por Santa Catarina com o espetáculo ‘Cão Sem Plumas’, a Cia. Deborah Colker volta a Florianópolis com ‘Nó’, em duas apresentações nesta quarta (17) e quinta-feira (18) no Teatro Ademir Rosa. A coreógrafa conta que decidiu revisitar a montagem de dança, criada em 2005, após sentir “um vazio, um buraco”.
“‘Nó’ é muito emblemático, foi minha ‘virada de esquina’ (sucesso). Acho que eu tinha esgotado um tipo de investigação, que é a do corpo e do movimento. Estava precisando agora voltar pra condição humana, precisava de afeto, responder os enigmas do ser humano”, explica Deborah.
Apresentação ‘Nó’ trabalha as relações de dominação
Cia Deborah Colker/Divulgação
‘Nó’ conta com um palco cheio de cordas, inclusive com uma árvore formada por elas, e bailarinos que escolhem ser dominados na dança. O jogo de liberdade e aprisionamento fala sobre escolhas, sexualidade e a complexidade que permeia as decisões.
“Desde a primeira montagem discutíamos questões muito atuais: gênero, dominação, igualdade. E vamos explorando esta profundeza, não de maneira troglodita como fazem por aí, tudo é muito mais sutil, delicado”, completa.
Deborah destaca que, na primeira versão, a cena de dominação que abre o espetáculo, com uma dupla amarrada, durava 45 segundos. Agora, passa de quatro minutos. “Eu mudei, vivo outro momento, com mais maturidade. Tive coragem para falar agora sobre o tema”, explica.
‘Nó’ foi criado em 2005 e está em turnê com nova montagem
Cia Deborah Colker/Divulgação
Em outra dança, uma mulher estende a mão: ela quer ser amarrada. Outra bailarina tem uma corda no pé, com um homem preso a ela, submisso. O espetáculo também ganhou nova trilha sonora para a edição 2019, que vai do pop rock ao jazz e a música clássica.
Em 2018, ela começou a redesenhar ‘Nó’, que já passou por cidades como Rio de Janeiro e em Porto Alegre. Depois deste ciclo, deve apresentar ‘Cura’. “Vai ser para 2021. Provavelmente teremos estreia em Londres, com aconteceu com ‘Nó’, que estreou na Alemanha”, estima.
“A arte ela é todo dia. Pra tudo aquilo que você vê, que você vive, você reflete. E com a reflexão você vai evoluindo”.
Serviço
Nó, da Cia. Deborah Colker
Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC)
Quarta (17) e quinta-feira (18), às 21h
Ingressos: de R$ 75 a R$140
Vendas online pelo site Ingresso Nacional e bilheteria do teatro
Classificação: Livre
Veja mais notícias do estado no G1 SC
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...