Criminosos destroem torre de transmissão e deixam bairros da Grande Fortaleza sem energia no 11º dia de ataques


Estado vive onda de ataques coordenados por facções criminosas desde 2 de janeiro. Governo fez transferência de presos que comandaram ataques e prendeu mais de 300 suspeitos. Parte da base da torre foi explodida e o equipamento caiu
Arquivo pessoal
Criminosos derrubaram uma torre de transmissão de energia na madrugada deste sábado (12) em Maracanaú, na Grande Fortaleza, e deixou bairros da região sem energia no 11º dia seguido de ataques coordenados por facções criminosas. De acordo com a Polícia Militar, parte da base da torre foi explodida e o equipamento caiu. Fios de energia ficaram espalhados na via próxima ao local, que está isolado por equipes policiais.
Por conta do ataque, foram registradas queda e oscilação de energia em bairros de Fortaleza e cidades da Região Metropolitana como Cascavel, Eusébio, Maranguape, Itaitinga e Maracanaú. Policiais contam com apoio de um helicóptero na busca dos suspeitos e para prevenir novos ataques.
Equipes da Polícia Militar e do esquadrão antibombas estiveram no local após o ataque
Rafaela Duarte/Sistema Verdes Mares
A onda de violência no estado chegou ao 11º dia seguido com 192 ataques confirmados em 43. O Ministério da Justiça confirmou que, desde o início da sequência de crimes, 35 membros de facções criminosas que ordenavam os crimes de dentro da prisão foram transferidos para presídios federais.
Ações do estado contra a violência
A Secretaria da Segurança Pública do Ceará comunicou que 319 suspeitos de envolvimento nos crimes foram detidos. Os atentados começaram após o anúncio de medidas do governo para tornar mais rígida a fiscalização nos presídios cearenses.
O Governo do Estado promete acabar com a entrada de celulares nos presídios e com a divisão de facções dentro das unidades prisionais. Os ataques são uma tentativa de fazer o governador do Ceará, Camilo Santana, desistir das medidas. O governador afirmou que “não há recuo”.
Camilo Santana afirmou que vai apresentar um projeto de lei que beneficia pessoas que denunciarem autores de ataques violentos no estado. O projeto será votado neste sábado (12), em uma sessão extraordinária, durante o recesso parlamentar.
A Lei da Recompensa prevê pagamento em dinheiro por informações repassadas pela população à polícia e que resultem na prevenção de atos criminosos e prisão de bandidos envolvidos nas ações.
Entenda o que está acontecendo no Ceará
O governo criou a secretaria de Administração Penitenciária e iniciou uma série de ações para combater o crime dentro dos presídios.
O novo secretário, Mauro Albuquerque, coordenou a apreensão de celulares, drogas e armas em celas. Também disse que não reconhecia facções e que o estado iria parar de dividir presos conforme a filiação a grupos criminosos.
Criminosos começaram a atacar ônibus e prédios públicos e privados. As ações começaram na Região Metropolitana e se espalharam pelo interior ao longo da semana.
O governo pediu apoio da Força Nacional. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o envio de tropas; 406 agentes da Força Nacional reforçam a segurança no estado.
A população de Fortaleza e da Região Metropolitana sofre com interrupções frequentes no transporte público, com a falta de coleta de lixo e com o fechamento do comércio.
Onda de violência afastou turistas e fez a ocupação hoteleira no estado cair de 85% para 65%.
Ceará registra série de ataques criminosos
Infográfico G1
Source: http://g1.globo.com/dynamo/rss2.xml

Loading...