Cemig amplia prazo para negociação de débitos com consumidores

São Paulo – A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) anunciou na tarde desta segunda-feira, 17, que decidiu ampliar prazo para negociação de débitos com consumidores, na tentativa de reduzir o volume de dívidas em atraso. Somente nos últimos dois meses, o montante recuperado somou cerca de R$ 150 milhões, informou a estatal.

A elétrica tinha inicialmente a intenção de encerrar sua Campanha de Negociação de Débitos na última quinta-feira (13), mas estendeu o prazo por mais 30 dias visando atrair mais consumidores de baixa tensão (residências, prestadores de serviços e pequenos comércios e indústrias de pequeno porte). As novas cartas de cobrança, com prazo estendido, serão encaminhadas nesta semana. “A intenção é conceder uma última oportunidade aos consumidores para regularizar suas pendências financeiras, usufruindo de condições especiais como, por exemplo, isenção de encargos (multa e juros) nos pagamentos à vista e parcelamento em até 24 meses dependendo do número de faturas vencidas”, explicou a companhia.

Segundo o superintendente de Gestão da Receita da Distribuição, Helton Diniz Ferreira, “milhares de consumidores” já procuraram a Cemig para regularizar suas pendências financeiras, com a recuperação de cerca de R$ 150 milhões em valores em atraso nos últimos dois meses, dos quais R$ 90 milhões foram pagos à vista. “A intenção da Cemig não é suspender o fornecimento de energia dos clientes. Por isso, estamos tentando facilitar ao máximo as condições de negociação com a empresa”, diz Diniz.

Na semana passada, durante teleconferência, a diretoria da Cemig havia destacado que a companhia está focada em reduzir seus índices de inadimplência em 2017, depois de ter anotado um alto índice, de 1,96%, no encerramento do ano passado, acima dos cerca de 1% anotado no final de 2015. O diretor de Finanças e Relações com Investidores, Adezio de Almeida Lima, afirmou que até a semana passada a companhia havia recuperado cerca de R$ 140 milhões com ações realizadas contra a inadimplência, dos quais R$ 98 milhões já estariam no caixa da companhia. Além disso, ele comentou que a companhia negativou 500 mil clientes na Serasa somente na última quarta-feira.

Em seu relatório de resultados, a Cemig disse que a inadimplência na companhia aumentou em decorrência do cenário de aumento das tarifas de energia e da crise econômica que se observa no País e que levou ao aumento da taxa de desemprego. “Com a intensificação na cobrança e no corte de fornecimento a empresa está confiante na redução dos índices de inadimplência para o ano de 2017”, declarou.

A busca de recuperação de valores de contas em atraso ocorre num momento em que a Cemig enfrenta o desafio de obter recursos para fazer frente ao grande volume de vencimentos de dívida neste ano. A estatal encerrou o ano com dívida líquida de R$ 13,139 bilhões, 12% acima dos R$ 11,7 bilhões anotados no fechamento de 2015. Desse total, mais de R$ 3 bilhões tinham vencimento previsto para 2017. Já a alavancagem, medida pela relação dívida líquida/Ebitda indica que são necessários 4,98 anos de geração de caixa operacional (Ebitda) para quitar o saldo devedor, acima dos 2,1 anos anotados em 2015.

Fonte: noticias.r7

Loading...