Cármen Lúcia e as indígenas

Em meio à tensão causada pelas políticas de meio ambiente e indigenista do governo Bolsonaro, Cármen Lúcia disse ontem a mulheres indígenas que o Poder Judiciário, incluindo o STF, tem o papel de proteger os direitos de igualdade desses povos.

“Somos todos iguais em cidadania, em dignidade humana. E quanto a isso, o Poder Judiciário e este tribunal têm exatamente a incumbência de fazer prevalecer isso”, falou a ministra no encontro, em seu gabinete no STF.

Cármen Lúcia também afirmou que os indígenas ensinam sobre a importância da natureza a pessoas que muitas vezes destroem os recursos naturais.

“Sabemos que a visão que as senhoras expuseram aqui, da importância da terra, do espaço físico e da natureza, é muito mais especial e até ensina a nós, que não só não ajudamos a construir a natureza, mas até destruimos. Vocês nos ensinam”, disse.

O encontro foi organizado pela produtora Paula Lavigne.

Leia também:Damares recebe movimento de ‘ex-gays’ no ministério e promete ‘acolhimento’

Dallagnol sobre defesa de Dodge: ‘Decisão que cabe a ela’

Militares correm para ocupar comissão da Previdência dos militares

Equipe de Moro no Ministério da Justiça em suspenso

PGR cria força-tarefa para investigar fundo dos Correios

Acompanhe nas redes sociais:

Clique aqui para acessar a matéria na íntegra e visualizar este conteúdo.

Source: http://oglobo.globo.com/rss.xml?completo=true

Loading...