Após voltar da Europa, Crivella avalia que Rio respondeu bem ao temporal

CapturarDDDDDD.JPG

RIO — O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, postou um video nas redes sociais onde faz um balanço dos trágicos acidentes decorrentes da chuva que caiu na madrugada de quarta para quinta-feira. Crivella considera que a cidade respondeu bem ao temporal, já que, segundo ele, os reservatórios da Zona Norte não transbordaram e a drenagem do Rio Pavuna, na Fazenda Botafogo, manteve o córrego em níveis mais baixos no dia seguinte.

Crivella e as chuvas no Rio

LEIA MAIS: Rio permanece em estágio de atenção e tem previsão de chuva

“Todos perguntaram por que o prefeito não estava na hora dessa tragédia. Primeiro, porque ela não estava no mapa de previsão. Segundo especialistas, em mais de 100 anos, nunca houve uma chuva tão forte como esta. Quero agradecer a todos os envolvidos nas ações de recuperação das atividades normais da nossa cidade. Agradeço profundamente o trabalho de socorro às vítimas e lamento profundamente pelos óbitos decorrentes desta tragédia sem precedentes”, postou o prefeito na sua página oficial neste sábado.

Crivella lembrou ainda a situação dos bairros da Zona Oeste da cidade, principalmente na região do Jardim Maravilha, onde o tempo de escoamento foi maior devido ao fato do local estar bem abaixo do nível do mar, de acordo com o prefeito. Dentro da sua avaliação, ele coloca a queda de mais de mil árvores, entre as 8 mil que existem na cidade, segundo Crivella, como um dos problemas mais sérios causados pelo temporal.

“A Light teve dificuldade de atender a tanta demanda simultânea. A cidade do Rio de Janeiro tem mil problemas, pela posição geográfica, pelas condições sociais, pela violência que enfrentamos nesse curso da nossa evolução civilizatória. Mas o trabalho heróico dos nossos garis, da Guarda Municipal e dos secretário, conseguimos, com muito esforço, retomar a normalidade da cidade”, afirmou o prefeito durante o vídeo.

Crivella afirmou que busca diminiuir o prazo de resposta e aumentar a capacidade de relisiência. Segundo ele, essa experiência, vai dar condições de aprimorar o sistema da prefeitura. Ele pediu compreensão do povo carioca para a sua viagem. O périplo oficial por três países — Alemanha, Áustria e Suécia — teria como objetivo buscar tecnologia para colaborar com o combate à violência, embora seja atribuição do estado e não do município.

“O prefeito saiu numa viagem que foi uma epopeia. Entrei e saí de aviões para conhecer a Agência Espacial Europeia e importantes produtores de drones, ver a demonstração deles para que possam ser usados na nossa segurança. Precisava usar o feriado, já que, depois do carnaval, a Câmara dos Vereadores volta à atividade, e nós temos muitos projetos para discutir e aprovar, para que a cidade continue na sua marcha de progresso e desenvolvimento. É isso que eu queria comunicar a vocês”, finalizou Crivella.

No texto que acompanha o vídeo, o prefeito falou ainda sobre a intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro. Para Crivella, hoje foram dados os primeiros passos para um novo momento. Segundo ele, as autoridades do estado estão “confiantes, gratos pelo reforço das Forças Armadas e certos de que o trabalho só está começando”.

NÚMERO DE DESALOJADOS DIMINUI

Em relação as pessoas desalojadas devido aos estragos causados pela forte chuva, o secretário de assistência social, Pedro Fernandes, afirmou neste sábado que a situação está em evolução. Cerca de 400 pessoas ainda seguem desalojadas, das 3.800 que haviam saído de suas casas por causa de estragos causados pela chuva.

— Entre essas pessoas desalojadas, a maioria está em casa de parentes e amigos a espera da normalização de suas residências. Em nosso abrigos temos apenas duas famílias. Já distribuímos cerca de 400 cestas básicas e 600 colchonetes — afirma o secretário, que aponta a Zona Oeste como o local mais afetado.

Source: http://oglobo.globo.com/rss.xml?completo=true

Loading...